2 comentários:
De redonda a 17 de Julho de 2017 às 03:18
Gosto muito deste poema.
Tive a sorte de no 10º e no 11º ter tido uma professora de português mais velha e exigente e lembro-me dela a ler este poema, o ritmo que imprimia às frases, o significado e vida que ela dava a este e a outros textos.


De pimentaeouro a 17 de Julho de 2017 às 18:18
Teve a sorte de ter uma boa professora e declamadora.
A Calçada de Carriche existe em Lisboa e quando A.G. escreveu este poema era um subúrbio.


Comentar post