Conhece-te a ti mesmo... se puderes.
Quinta-feira, 21 de Abril de 2016
Meia realidade

É histórico, desde que existe a CGTP pela primeira vez reconhece que a sindicalização diminuiu mas atribui essa quebra só a factores externos; a troika, o encerramento de empresas, o aumento do desemprego, a emigração, etc. Todavia existem factores internos que também contribuem para a diminuição da sindicalização; muitos trabalhadores não se reconhecem na actividade dos sindicatos, acham, e bem, que são dominados pelos partidos políticos, à esquerda e à direita, etc.

Naquele acto de contrição com a realidade a CGTP declara que existem 550.000 trabalhadores sindicalizados mas na realidade serão apenas cerca de 250.000 e também não apresenta dados sectoriais que permitam conhecer melhor a realidade daquele universo.

Acontece que desde o final da década de 80 a maioria dos sindicalizados encontram-se nos sindicatos da função publica, trabalhadores da Administração local, enfermeiros, etc.

Isto significa que a CGTP deixou de ter representação maioritariamente operária e passou a ter representação maioritariamente de serviços: a CGTP é há mais de duas décadas uma central sindical de serviços.

Arménio dos Santos continua a querer manipular a realidades como sempre foi feito mas a outra metade da realidade acabará por impor-se, quer a CGTP queira, quer não.

 



publicado por pimentaeouro às 22:43
link do post | comentar | favorito (1)
|

4 comentários:
De Kruzes Kanhoto a 22 de Abril de 2016 às 12:33
Deixei de ser sindicalizado há trinta anos quando conheci melhor - por dentro - o modus operandi da coisa...


De pimentaeouro a 22 de Abril de 2016 às 20:30
É o normal.


De A rapariga do autocarro a 22 de Abril de 2016 às 16:22
Sou sindicalizada, mas sinceramente acho que não sei se tenho tido efectivamente alguma vantagem!, pelos menos a quota a sair da carteira essa é certa!


De pimentaeouro a 22 de Abril de 2016 às 20:30
Desconheço a capacidade de negociação dos sindicatos da polícia.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
posts recentes

Trappist-1

A lata deles

Finalmente!!!

Mundo virtual

Auto retrato... colectivo

Declaração Universal dos ...

Pesadelo

Top

Alucinado

Desastre nacional

Pasion

A mão invisível

Vida tão estranha

O Mistério da rua Pascoal...

Há sempre uma saída

arquivos
tags

???

ambição

amizade

amor

animais

antropologia

armas

arquitectura

arte

arte biografias

astronomia

ballet

biografias

biologia

blogues

café curto

carttons

ciência

cinema

civilização

clima

comunicação social

corrupção

criminosos

crise financeira

demagogia

demência

demografia

descobrimentos

desemprego

destino

diversos

doenças

dor

economia

eleiçoes

ensaio

ensino

escravatura

escultura

estado

estupidez

eternidade

ética

eu

eutanásia

evolução

família

férias

filosofia

futebol

genocídio

governo

greves

guerra

história

inquisição

internacional

justiça

literatura

livros

memória

miséria

morte

mulher

mulheres célebres

musica

natureza

natureza humana

paisagens

paleontologia

partidos políticos

patologia ideológica

pátria

pintura

planeta terra

pobreza

poesia

politica

regime político

religião

saudade

saúde

segurança social

sentimentos

sexo

sindicatos

sociedade

sonhos

tecnologia

terrorismo

terrorismo de estado

testamento vital

tristeza

união europeia

universo

velhice

vida

violência

xadrez

todas as tags

favoritos

De onde venho ?

Um fantasma

Arte de furtar

Deus existe? #2

Para onde vou?

Sou um San

O Século xx Português

Pater Famílias

Avesso dos Lusíadas #2

links
últ. comentários
Nem sequer na Cova de Iria.
Tem razão, há muito sofrimento prolongado pela med...
A velhice tem quatro fantasmas: a solidão, a doenç...
O homem é imprevisível, restam-nos hipóteses.Os me...
Está visto que não há milagres....
Parece-me que os avanços da medicina prolongam-nos...
O que estará à nossa espera, com ele à frente dos ...
Eu, um metro e sessenta e cinco (posso chegar ao m...
E uma conquista civilizacional do Ocidente e como ...
Pergunto-me frequentemente se a DUDH já foi esquec...
O tema é controverso. Salazar foi ditador mas não ...
Não me lembro se já o li, vou procurá-lo e aumenta...
Um pesadelo mesmo!
Pode acontecer, não é ficção. Nas costas da praia ...
A tristeza é a companhia mais assidua na velhice.
blogs SAPO
RSS