Conhece-te a ti mesmo... se puderes.
Quarta-feira, 29 de Março de 2017
Perplexo

Vivi em dois séculos, o XX e o XXI e foi assistente meio passivo de transformações sociais e culturais de dois mundos.

Passei por uma sociedade conservadora, intolerante desfasada do mundo em permanente transformação. Depois veio a aurora libertadora plena de promessas mas efémera. Vivi a febre do PREC,  a sua extinção e o fim da Guerra Colonial, um marco histórico.

Portugal entrou em acelerada normalização rumo à democracia difícil e frágil, para a economia recuperar dos desvarios veio o primeiro pacote austero do FMI e dos credores, paralelamente sucederam-se governos provisórios até às primeiras eleições em democracia.

Mário Soares e o PS governaram com muitas dificuldades até conseguir a adesão à CEE e o acesso aos fundos comunitários. A normalização da sociedade prosseguia mas as dificuldades económicas prosseguiam também. Como remédio o PSD e o CDS impuseram austeridade além da Troika e como era de esperar perderam. António Costa navega entre escolhos e a economia continua doente.

Um historiador definiu o século XX do mundo Ocidental como e "Era dos Extremos", para o Bem e para o Mal, com efeito as transformações foram profundas e radicais; Portugal viveu à margem desse mundo, ainda hoje apenas temos uma estreita janela para o ver, continuamos com décadas de atraso sem qualquer hipótese de aproximação. 

A sociedade portuguesa  mudou e muito e nem sempre para melhor; as pessoas também mudaram e não sei definir o português de hoje.

Amei e fui amado, tive bons amigos, a maior parte já falecidos, de que guardo grata memória, a minha infeliz mãe morreu demente, o meu pai foi um canalha que abandonou a família e tive tios que me ajudaram. Tive a sorte de trabalhar naquilo que gostava (contabilidade), gosto que a coluna pagou, e fui meio autodidacta, vivi sem angustias existenciais e em jeito de balanço final gostava de deixar à sociedade um pouco mais do que recebi: uma existência banal num homem normal. 

Entrei relutante no século XXI e estou desencantado. A sociedade sem valores e caótica, do individualismo exacerbado, que começou a criar-se na década de 90 do século passado é contra natura.

No fim da vida, de uma vida que já vai muito longa estou desiludido e não é mal da idade é a sociedade que está doente.


tags: , ,

publicado por pimentaeouro às 20:39
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
posts recentes

Nefertiti

Envelhecer

Nau catrineta #2

Amigo dos animais

Solidariedade

Rainha do Sul

Calamidade

As mil e uma noites

Nunca saberei

Não se troca

arquivos
tags

???

ambição

amizade

amor

animais

antropologia

armas

arquitectura

arte

arte biografias

astronomia

ballet

biografias

biologia

blogues

café curto

carttons

ciência

cinema

civilização

clima

comunicação social

corrupção

criminosos

crise financeira

demagogia

demência

demografia

descobrimentos

desemprego

destino

diversos

doenças

dor

economia

eleiçoes

ensaio

ensino

escravatura

escultura

estado

estupidez

eternidade

ética

eu

eutanásia

evolução

família

filosofia

futebol

genocídio

governo

greves

guerra

história

incendios florestais

inquisição

internacional

justiça

literatura

livros

memória

miséria

morte

mulher

mulheres célebres

musica

natureza

natureza humana

paisagens

paleontologia

partidos políticos

patologia ideológica

pátria

pintura

planeta terra

pobreza

poesia

politica

regime político

religião

saudade

saúde

segurança social

sentimentos

sexo

sindicatos

sociedade

sonhos

tecnologia

terrorismo

terrorismo de estado

testamento vital

tristeza

união europeia

universo

velhice

vida

violência

xadrez

todas as tags

favoritos

Um fantasma

Arte de furtar

Deus existe? #2

Para onde vou?

Sou um San

O Século xx Português

Pater Famílias

Avesso dos Lusíadas #2

links
últ. comentários
O problema é outro, o António tem a mobilidade red...
Estando ele a sentir-se mal, podem ter tido de ir ...
A mulher podia abrir a porta.
Que pena. Talvez ele não tenha vindo por se ter se...
Acho que sim.
Não sabia que existia uma praia assim na Europa
mas se apenas uma pessoa souber, será ainda assim ...
:) ainda bem que não trocam :)
uma enciclopédia.
blogs SAPO
RSS