Conhece-te a ti mesmo... se puderes.
Segunda-feira, 20 de Junho de 2016
Somos todos
 
Africanos  duas vezes. Primeiro, há cerca de 1.000.000 de anos, o Homo erectus, nosso tetra, tetravô dos nossos bisavôs, saiu de África e espalhou-se por grande parte do planeta, até onde os glaciares deixavam.

À medida que progredíamos para norte a nossa pele foi perdendo as cores  castanho e preto e foi ficando castanho claro e branco. Enfrentávamos a natureza com pedras polidas, pedras mal-amanhadas. Por natureza éramos generalistas mas acabámos por nos tornarmos especializados em sobreviver, uma luta titânica que mal conseguimos imaginar.

Oportunistas, astutos, agressivos e inteligentes, milhares de anos de mutações e de selecção natural, dotaram-nos com um cérebro grande, que já não pode crescer mais.

O bipedismo, o domínio do fogo, a linguagem e socialização foram forjando o que somos hoje. Predador e presa durante milhões de anos, só a agricultura – invenção das mulheres? – e a sedentarização mudaram radicalmente hábitos e comportamentos, mas isso foi ontem, ou seja menos de 1% da nossa caminhada.

O caçador e recolector ainda deve estar gravado no nosso cérebro e os diferentes papeis sociais do homem e da mulher já vinham de muito longe no tempo. 

Milhares de anos depois, há cerca de 125.000 anos, é a vez do Homo sapiens, o Homem moderno,  saírmos pela segunda vez de África, e desta vez para colonizar todos os continentes e muitas ilhas.

Que bicho me mordeu para fazer esta digressão atabalhoada e superficial? Precisamos de saber de onde vimos para conhecermos quem somos.


publicado por pimentaeouro às 22:05
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
posts recentes

Tratam-nos da saúde

Mais do que provável

Hava Nagila

O Mal

Tango da Velha Guarda

Dracula

Italiano Vero

Viagens intergalaxias

Amazing Grace

Blogosfera

arquivos
tags

???

ambição

amizade

amor

animais

antropologia

armas

arquitectura

arte

arte biografias

astronomia

ballet

biografias

biologia

blogues

café curto

carttons

ciência

cinema

civilização

clima

comunicação social

corrupção

criminosos

crise financeira

demagogia

demência

demografia

descobrimentos

desemprego

destino

diversos

doenças

dor

economia

eleiçoes

ensaio

ensino

escravatura

escultura

estado

estupidez

eternidade

ética

eu

eutanásia

evolução

família

férias

filosofia

futebol

genocídio

governo

greves

guerra

história

inquisição

internacional

justiça

literatura

livros

memória

miséria

morte

mulher

mulheres célebres

musica

natureza

natureza humana

paisagens

paleontologia

partidos políticos

patologia ideológica

pátria

pintura

planeta terra

pobreza

poesia

politica

regime político

religião

saudade

saúde

segurança social

sentimentos

sexo

sindicatos

sociedade

sonhos

tecnologia

terrorismo

terrorismo de estado

testamento vital

tristeza

união europeia

universo

velhice

vida

violência

xadrez

todas as tags

favoritos

Um fantasma

Arte de furtar

Deus existe? #2

Para onde vou?

Sou um San

O Século xx Português

Pater Famílias

Avesso dos Lusíadas #2

links
últ. comentários
E matéria que conheço mal, não posso pronunciar-me...
Embora eu duvides dos números...:https://www.dinhe...
Pois, mas num cenário de muitas centenas de milhar...
É muito provável que o homem se auto destrua.Para ...
"A nossa espécie, se não se autodestruir, extingui...
E triste mas têm clientes.
E de vez em quando lá encontro em carrinho papeis/...
Será uma grande viagem, fica no norte da India.Bom...
Gostava de ir lá um diaum beijinho e bom fim-de-se...
É um crime impune.
blogs SAPO
RSS