Conhece-te a ti mesmo... se puderes.
Domingo, 22 de Maio de 2016
Sousa Martins




Médico competentíssimo, cientista de elevadíssima craveira e professor catedrático dos mais notáveis que houve na Medicina portuguesa, o dr. Sousa Martins tinha todas as condições para se julgar um ser superior ao comum dos mortais, petulante, fechado no alto da sua torre de marfim, orgulhoso da sua imensa sabedoria e indiferente ao sofrimento dos pobres e necessitados.

No entanto, ele foi precisamente o contrário disso tudo. Foi um “eminente homem que radiou amor, encanto, esperança, alegria e generosidade. Foi amigo, carinhoso e dedicado dos pobres e dos poetas. A sua mão guiou. O seu coração perdoou. A sua boca ensinou. Honrou a Medicina portuguesa e todos os que nele procuraram cura para os seus males”, segundo o que sobre ele escreveu Guerra Junqueiro.

A atividade científica do dr. Sousa Martins incidiu sobre diversos campos de investigação, com realce, sobretudo, para o estudo da tuberculose, o que lhe viria a ser fatal. Defendeu a construção de sanatórios, nomeadamente na Serra da Estrela, razão pela qual o primeiro sanatório construído nas Penhas da Saúde foi batizado com o seu nome. Por esta mesma razão, o hospital da cidade da Guarda também se chama Sousa Martins.

O facto de ter lidado muito de perto com a tuberculose levou a que ele acabasse por contrair também a doença e falecer dela. O povo de Lisboa, Alhandra e regiões envolventes, inconformado com a sua morte, deu então início a um culto em torno da sua pessoa, fazendo-lhe múltiplos pedidos para que, do mundo do Além, ele continue a curar os doentes e a consolar os sofredores. Mesmo agora, mais de cem anos depois de ter morrido, o povo continua a implorar-lhe graças e milagres, apesar de a Igreja não apoiar este culto. Mas não importa; o culto existe na mesma, embora a religião não esteja envolvida nele. É um culto relacionado com o espiritismo.

Em homenagem ao dr. Sousa Martins, foi erguido no Campo dos Mártires da Pátria (vulgo Campo de Santana), em Lisboa, um monumento situado em frente da antiga Escola Médico-Cirúrugica onde ele deu as suas aulas, atual Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa. Da autoria de Costa Mota, este monumento representa o dr. Sousa Martins de pé e vestido com uma beca de catedrático, sobre um pedestal na base do qual uma figura feminina simboliza a Juventude escutando as palavras do Mestre. 



publicado por pimentaeouro às 23:37
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
posts recentes

José Afonso

Robots

Nefertiti

Envelhecer

Nau catrineta #2

Amigo dos animais

Solidariedade

Rainha do Sul

Calamidade

As mil e uma noites

arquivos
tags

???

ambição

amizade

amor

animais

antropologia

armas

arquitectura

arte

arte biografias

astronomia

ballet

biografias

biologia

blogues

café curto

carttons

ciência

cinema

civilização

clima

comunicação social

corrupção

criminosos

crise financeira

demagogia

demência

demografia

descobrimentos

desemprego

destino

diversos

doenças

dor

economia

eleiçoes

ensaio

ensino

escravatura

escultura

estado

estupidez

eternidade

ética

eu

eutanásia

evolução

família

filosofia

futebol

genocídio

governo

greves

guerra

história

incendios florestais

inquisição

internacional

justiça

literatura

livros

memória

miséria

morte

mulher

mulheres célebres

musica

natureza

natureza humana

paisagens

paleontologia

partidos políticos

patologia ideológica

pátria

pintura

planeta terra

pobreza

poesia

politica

regime político

religião

saudade

saúde

segurança social

sentimentos

sexo

sindicatos

sociedade

sonhos

tecnologia

terrorismo

terrorismo de estado

testamento vital

tristeza

união europeia

universo

velhice

vida

violência

xadrez

todas as tags

favoritos

Fogueira

Um fantasma

Arte de furtar

Deus existe? #2

Para onde vou?

Sou um San

O Século xx Português

Pater Famílias

Avesso dos Lusíadas #2

links
últ. comentários
Fizeram uma série baseada no livro e uma das minha...
Como é a vez das novas gerações?Enquanto estivermo...
O problema é outro, o António tem a mobilidade red...
Estando ele a sentir-se mal, podem ter tido de ir ...
A mulher podia abrir a porta.
Que pena. Talvez ele não tenha vindo por se ter se...
Acho que sim.
Não sabia que existia uma praia assim na Europa
mas se apenas uma pessoa souber, será ainda assim ...
:) ainda bem que não trocam :)
blogs SAPO
RSS