Conhece-te a ti mesmo... se puderes.

Sábado, 9 de Dezembro de 2017
Por este rio acima

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 20:20
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 8 de Dezembro de 2017
Albinoni

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 22:21
link do post | comentar | favorito
|

Beethoven

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 20:42
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 5 de Dezembro de 2017
Principe Igor

 

Químico de reputação internacional, Alexander Borodin é hoje mais conhecido como compositor, apesar de esta actividade ter sido afectada pela sua carreira académica. Deixou por isso várias obras inacabadas, entre as quais a ópera O Príncipe Igor, não obstante se ter dedicado à sua composição durante 18 anos. Após a sua morte, a obra foi completada e parte da sua orquestração terminada por Glazunov e por Rimski-Korsakoff, sendo estreada em 1890. O libreto foi adaptado pelo compositor a partir de uma epopeia do séc. XII (cuja autenticidade não tem reunido consenso no meio académico) – Canção da Campanha de Igor – que relata as lutas entre um príncipe russo e um povo nómada de origem turca denominado polovtsianos.

As Danças Polovtsianas são uma das secções mais conhecidas de O Príncipe Igor, e encerram o 2º acto. A composição desta secção terá decorrido durante o Verão de 1875, e foram estreadas isoladamente em 1879. As Danças ocorrem num momento da ópera em que o protagonista, o Príncipe Igor, está preso no acampamento do chefe dos polovtsianos, Khan Kontchak, que o presenteia com um espectáculo em admiração pela sua valentia. O filho de Igor, Vladimir, também prisioneiro, está enamorado da filha de Kontchak, e este sentimento está subjacente ao cariz sensual da música desta secção. O ondular das melodias, o uso de instrumentos de sopro e a utilização de cromatismos realçam esta sensualidade e conferem-lhe um apelo particular, que poderá ter levado à sua adaptação na canção “Stranger in Paradise”, do musical de sucesso da Broadway Kismet (1953). Na ópera, as Danças incluem intervenções corais, que costumam ser omitidas em versão de concerto.

Na curta introdução, que acompanha a entrada em palco dos escravos polovtsianos e da corte de Kontchak, apontamentos solísticos nos instrumentos de sopro dão lugar à apresentação de um dos temas mais conhecidos temas destas Danças pelo corne inglês: é a Dança das Raparigas de ‘movimentos ondulantes’, conforme descrição da partitura. A Dança dos Homens, caracterizada como ‘selvagem’ na partitura, também com solos de instrumentos de sopro, termina numa breve pausa, seguindo-se a Dança Geral e a Dança dos Rapazes. Todas estas secções vão sendo depois alternadas e revisitadas, num crescendo de energia que desemboca no clímax final.

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 19:09
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 3 de Dezembro de 2017
Caballo Viejo

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 20:24
link do post | comentar | favorito
|

Anos 20

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 20:18
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 26 de Novembro de 2017
Adriano Correia de Olivira

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 20:30
link do post | comentar | favorito (1)
|

Sábado, 25 de Novembro de 2017
Benedictus

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 20:13
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
Shostakovich

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 19:59
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
Petrouchka

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 20:30
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017
Sebastian Bach

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 22:18
link do post | comentar | favorito
|

Shostakovich

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 14:14
link do post | comentar | favorito
|

Astor Piazzolla #2

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 10:37
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 16 de Novembro de 2017
Astor Piazzolla

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 12:09
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 14 de Novembro de 2017
Tosca de Puccini

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 20:23
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
posts recentes

Por este rio acima

Albinoni

Beethoven

Principe Igor

Caballo Viejo

Anos 20

Adriano Correia de Olivir...

Benedictus

Shostakovich

Petrouchka

arquivos
tags

???

ambição

amizade

amor

animais

antropologia

armas

arquitectura

arte

arte biografias

astronomia

aves

ballet

biografias

biologia

blogues

café curto

ciência

cinema

civilização

clima

corrupção

criminosos

crise financeira

demagogia

demência

demografia

descobrimentos

desemprego

destino

diversos

doenças

dor

economia

eleiçoes

ensino

escravatura

escultura

estado

estupidez

eternidade

ética

eu

eutanásia

evolução

família

filosofia

futebol

genocídio

governo

greves

guerra

história

incendios florestais

inquisição

internacional

justiça

literatura

livros

memória

miséria

mitologia

morte

mulher

mulheres célebres

musica

natureza

natureza humana

paisagens

paleontologia

partidos políticos

patologia ideológica

pátria

pintura

planeta terra

pobreza

poesia

politica

regime político

religião

saudade

saúde

segurança social

sentimentos

sexo

sindicatos

sociedade

sofrimento

sonhos

tecnologia

terrorismo

terrorismo de estado

testamento vital

tristeza

união europeia

universo

velhice

vida

violência

xadrez

todas as tags

favoritos

Meu amor

Dilemas

A poesia

Volta e meia

Interrogação

Apatia

O que resta

A correr

Guarda-jóias

Feliz Natal

links
últ. comentários
E faz mesmo. Obrigada.😙
Faço a minha parte para evitar o esquecimento.
"é bom não esquecer"
Uma descrição de algo que felizmente já não é freq...
Um tinto Alentejano também...!
Tem razão, Gandhi tinha um lado negro que também d...
Pois, parece que era muito bom homem mas parece qu...
Obrigada por nos trazer sempre temas deveras inter...
As inovações levam tempo a ser aplicadas de forma ...
blogs SAPO
RSS