Conhece-te a ti mesmo... se puderes.

Segunda-feira, 30 de Junho de 2014
Testamento vital

O testamento vital está previsto na lei desde 2012. Mas para um utente expressar a sua vontade antecipada, e ver essa vontade reconhecida aos olhos da lei, via-se até agora obrigado a redigir o seu próprio documento e a ter de ir a um notário para que essa vontade fosse considerada válida. A partir de agora, o registo passa a ser uniforme e todos os testamentos estarão informaticamente depositados numa única base de dados, permitindo aos médicos aceder à vontade dos doentes em final de vida, mesmo em ambiente de urgência. No caso do testamento vital não bastava aprovar uma lei, era preciso criar condições para que se pudesse realmente exercer esse novo direito. A criação de um registo nacional, embora com dois anos de atraso face à lei, é um grande passo. Mas não chega.

Quem acompanha de perto este processo alerta para a necessidade de uma campanha intensa de informação e sensibilização. As pessoas, naturalmente, têm liberdade de preencher o testamento como entenderem, mas faz todo o sentido a recomendação do ministério para que este seja elaborado com aconselhamento médico. Haverá com certeza um sem número de pessoas, com menos literacia em matéria de saúde, que quando for preencher o modelo não estará familiarizado com termos como “hidratação artificial”. E é preciso garantir que os profissionais de saúde terão essa disponibilidade de tempo.

Só dando respostas a estas questões é que o testamento vital pode ser uma realidade eficaz, como acontece nalguns países anglo-saxónicos, onde uma esmagadora maioria de idosos, internados ou em lares, tem esse documento em que escolhe os cuidados de saúde que deseja receber, ou não, caso venha a encontrar-se numa situação em que esteja incapaz de expressar a sua vontade.
 



publicado por pimentaeouro às 21:33
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 15 de Setembro de 2012
Crsitina Salgueiro

" Não vou  admitir que outros decidam sobre a minha morte". Eu também não. Cristina Salgueiro de ter sido a primeira pessoa em Portugal a morrer ao abrigo do Testamento Vital, recentemente aprovado na Assembleia da República.

A sociedade em que vivemos ignora a morte e predomina a cultura (entre os médicos chama-se obstinação terapeutica) de prolongar a vida, custe o que custar... ao doente.

Como este verão prolongado não convida à meditação, voltarei mais tarde a este problema.



publicado por pimentaeouro às 16:01
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
posts recentes

Testamento vital

Crsitina Salgueiro

arquivos
tags

???

ambição

amizade

amor

animais

antropologia

armas

arquitectura

arte

arte biografias

astronomia

ballet

biografias

biologia

blogues

café curto

carttons

ciência

cinema

civilização

clima

comunicação social

corrupção

criminosos

crise financeira

demagogia

demência

demografia

descobrimentos

desemprego

destino

diversos

doenças

dor

economia

eleiçoes

ensaio

ensino

escravatura

escultura

estado

estupidez

eternidade

ética

eu

eutanásia

evolução

família

filosofia

futebol

genocídio

governo

greves

guerra

história

incendios florestais

inquisição

internacional

justiça

literatura

livros

memória

miséria

morte

mulher

mulheres célebres

musica

natureza

natureza humana

paisagens

paleontologia

partidos políticos

patologia ideológica

pátria

pintura

planeta terra

pobreza

poesia

politica

regime político

religião

saudade

saúde

segurança social

sentimentos

sexo

sindicatos

sociedade

sonhos

tecnologia

terrorismo

terrorismo de estado

testamento vital

tristeza

união europeia

universo

velhice

vida

violência

xadrez

todas as tags

favoritos

É xenofobia sim.

Um fantasma

Arte de furtar

Deus existe? #2

Para onde vou?

Sou um San

O Século xx Português

Pater Famílias

Avesso dos Lusíadas #2

links
últ. comentários
E é cada uma que mete medo ao Susto!!!
Sabia da estratégia do contar das histórias, mas n...
Que seja um bom dia.
Pertence à literatura medieval alemã. Frades liber...
Que maravilha para começar o dia!!!
Teve a sorte de ter uma boa professora e declamado...
Gosto muito deste poema.Tive a sorte de no 10º e n...
Já os vi na televisão e em sonhos :)
blogs SAPO
RSS