Conhece-te a ti mesmo... se puderes.
Domingo, 17 de Abril de 2016
Treguas

 

 

Foi um dia de reguas nesta primavera chuvosa. Um sol radioso e temperado reconcilia pessoas e bichos com  a vida. Foi com a minha mulher almoçar ao snack do CAM, onde já não ia há vários meses. A sala do snack estava inundada de luz, lá fora o verde das arvores e arbustos estava alegre, na mesa ao nosso lado um casal com cerca de 60 anos almoça, ela e ele estão vidrados em dois tabletes, duvido que saibam que hoje foi um dia de sol.

Após o almoço, o inevitável passeio pelo jardins, pombos e patos celebram alegres o sol, uma ninhada, catorze, minúsculos patinhos saracoteiam-se a trás das mães; tudo convida ao relaxamento e ao desfrute do sol. As baterias foram recarregadas.

As instalações da fundação foram construidas em 1 953, gentileza magnamina de um milionário arménio, negociante de petróleo.

A fundação mantem uma relevante actividade no campo das artes e das letras, um segundo ministério da Cultura.

Passados 63 anos, as instalações da Gulbenkian continuam a ser um espaço de lazer e de cultura no coração de Lisboa e têm uma conservação excelente. Aguardo o próximo dia de sol. 

 


tags:

publicado por pimentaeouro às 22:09
link do post | comentar | favorito
|

4 comentários:
De A rapariga do autocarro a 18 de Abril de 2016 às 14:58
Boas tardes lá tenho passado com o meu pequeno, mas este ano não tem estado de feição! Também aguardo tardes de sol!


De pimentaeouro a 19 de Abril de 2016 às 12:02
Sugiro que experimente a musse de mirtilo (cor de morango).


De redonda a 19 de Abril de 2016 às 23:45
Fiquei com vontade de também ir passear para aí :)
(lembro-me de aí ter estado num Verão com os meus pais e as minhas irmãs quando tinha 16 anos - descobrimos pintores modernistas portugueses e trouxemos postais com reproduções das suas obras; depois estive aí também há uns anos, mas num dia de chuva...gostei mais da visita no dia de Verão)


De pimentaeouro a 20 de Abril de 2016 às 20:30
Quando puder, não perca uma visita à Gulbenkian, é única em Portugal.


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
posts recentes

Nefertiti

Envelhecer

Nau catrineta #2

Amigo dos animais

Solidariedade

Rainha do Sul

Calamidade

As mil e uma noites

Nunca saberei

Não se troca

arquivos
tags

???

ambição

amizade

amor

animais

antropologia

armas

arquitectura

arte

arte biografias

astronomia

ballet

biografias

biologia

blogues

café curto

carttons

ciência

cinema

civilização

clima

comunicação social

corrupção

criminosos

crise financeira

demagogia

demência

demografia

descobrimentos

desemprego

destino

diversos

doenças

dor

economia

eleiçoes

ensaio

ensino

escravatura

escultura

estado

estupidez

eternidade

ética

eu

eutanásia

evolução

família

filosofia

futebol

genocídio

governo

greves

guerra

história

incendios florestais

inquisição

internacional

justiça

literatura

livros

memória

miséria

morte

mulher

mulheres célebres

musica

natureza

natureza humana

paisagens

paleontologia

partidos políticos

patologia ideológica

pátria

pintura

planeta terra

pobreza

poesia

politica

regime político

religião

saudade

saúde

segurança social

sentimentos

sexo

sindicatos

sociedade

sonhos

tecnologia

terrorismo

terrorismo de estado

testamento vital

tristeza

união europeia

universo

velhice

vida

violência

xadrez

todas as tags

favoritos

Um fantasma

Arte de furtar

Deus existe? #2

Para onde vou?

Sou um San

O Século xx Português

Pater Famílias

Avesso dos Lusíadas #2

links
últ. comentários
O problema é outro, o António tem a mobilidade red...
Estando ele a sentir-se mal, podem ter tido de ir ...
A mulher podia abrir a porta.
Que pena. Talvez ele não tenha vindo por se ter se...
Acho que sim.
Não sabia que existia uma praia assim na Europa
mas se apenas uma pessoa souber, será ainda assim ...
:) ainda bem que não trocam :)
uma enciclopédia.
blogs SAPO
RSS