Conhece-te a ti mesmo... se puderes.
Sábado, 1 de Outubro de 2016
Uma civilização brilhante

 Resultado de imagem para persas

 

A Civilização Persa

Neste resumo dos persas você vai descobrir que a civilização persa é uma das mais expressivas da antiguidade. Eles moravam na região da Mesopotâmia, em uma extensa faixa de planalto que ficava entre o Mar Cáspio e o Golfo Pérsico, onde hoje fica localizado o Irã. Ao contrário das civilizações que moram ao redor, os persas não moravam em um lugar com terras muito férteis, por isso passaram a invadir terras ao seu redor a fim de encontrar terra fértil e um bom lugar para o pastoreio. A principal diferença dos persas para outras civilizações da região era seu idioma. A identidade linguística se deu por volta dos anos 2000 a 1500 antes de Cristo. Eles formavam um grupo bastante eclético de indivíduos, que imigraram de diversas partes ou se tornaram persas por invasão


A princípio, os Persas eram dominados por outra civilização, conhecida como Medos. Aproximadamente em 558 antes de Cristo, os persas se revoltaram contra os altos impostos que os Medos, outra civilização que vivia ali cobravam deles. Assim decidiram invadir e conquistar toda a região da Mesopotâmia. Foi então que o Império Persa teve seus territórios aumentados, e sob o domínio iniciado por Ciro, tomava toda a região da Ásia Menor e parte do Oriente Médio.

Ciro foi conquistando outros povos, mas não proibia que mantivessem seus costumes. Ele concedia inclusive algumas regalias para altas classes que antes governavam os lugares conquistados, em troca de metais preciosos, alimentos e homens para o seu exército.

Após a morte de Ciro, outros imperadores continuaram com seu império e mantiveram as expansões. Para melhor controlar, dividiram o território em províncias e as chamaram de Satrapias. Eles tinham um controle bastante rígido da população que viviam nestes lugares e o mais conhecido imperador depois de Ciro foi Dario. Dario dominou a região da Ásia até os Vale do Rio Indo, chegando inclusive a algumas partes da Europa, onde estavam algumas colônias Gregas.

Dario foi o responsável por organizar o império em províncias, e nomeou pessoas de sua confiança para governá-las. Ele também foi o responsável pela construção de muitas estradas para facilitar a comunicação das províncias com o império. A mais famosa delas é a Estrada Real, que tinha mais de 2 mil km de extensão. Por ela passavam as caravanas dos mercadores, os exércitos e era por ela que iam os responsáveis por enviar a comunicação do império.

Dario também percebeu que ter várias moedas dificultava o comércio dentro do império, e por isso unificou em uma só moeda chamada dárico.

O sucessor de Dario foi o famoso Xerxes, que tentou conquistar a Grécia, mas sem sucesso, nas chamadas Guerras Médicas. O fim do império Persa se deu quando foram conquistados por Alexandre Magno, da Macedônia, exatamente quando Xerxes estava com seu exército enfraquecido por ter tentado conquistar a Grécia sem sucesso.

O que sustentava este imenso império, era o trabalho dos camponeses que livres que viviam no império e precisavam pagar impostos para o imperador. Os persas também tinham escravos, mas não eram muitos.

Religião e Arte na Pérsia

Neste Resumo dos persas, também falaremos sobre quais os Deuses que eram por este povo. Pois bem, eles acreditavam em diversos Deuses, até porque eram formados por diferentes povos que foram conquistados e que podiam manter suas crenças e costumes. Mas com o passar dos anos o Zoroastrismo foi a religião mais comum em todo o império.

O Zoroastrismo é uma religião dualista, ou seja, nela existe a entidade que representa o bem e a entidade que representa todo o mal. O bem era representado por Ormuz e o mal em Arimã. Os persas acreditavam que o fim dos tempos se daria quando Ormuz e Arimã se enfrentassem. Neste dia, seria o dia do juízo final e todos os homens seriam julgados pelos seus pecados cometidos durante a vida.
Até hoje existem povos que mantém os costumes e acreditam no Zoroastrismo.

A arte dos povos persas era algo bastante rico, principalmente sua arquitetura. Os primeiros trabalhos artísticos dos persas eram com argila e cerâmica, através de esculturas e outros artefatos. Mas depois do século VII depois de Cristo, depois da invasão árabe, a escultura perdeu lugar para a arquitetura, e aí se deu a fase esplendorosa da arquitetura da Pérsia. Acredita-se que eles construíam seus palácios através da escavação de grandes pedras.

Os primeiros exemplos das artes de decoração dos persas são de desenhos de animais e figuras femininas modeladas em argila. A produção de tecidos também era importante durante um período da civilização persa. Eles continham belos desenhos de animais, caça e vegetais sempre de forma simétrica e dentro de medalhões.

As várias manifestações artísticas da população persa remontavam bastante a política. Foram encontradas diversas representações de pessoas importantes e influentes da época.

Neste resumo dos persas, você pode ter uma ideia do que como a civilização persa nasceu e teve sua ruína.




 


tags:

publicado por pimentaeouro às 21:36
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
posts recentes

O crime compensa

António Gedão

Natália Correia

Contos do Gin-Tonic

A vida sem sentido

A doença senil

Portugal envelhece

Era perigoso pensar

Tratam-nos da saúde

Mais do que provável

arquivos
tags

???

ambição

amizade

amor

animais

antropologia

armas

arquitectura

arte

arte biografias

astronomia

ballet

biografias

biologia

blogues

café curto

carttons

ciência

cinema

civilização

clima

comunicação social

corrupção

criminosos

crise financeira

demagogia

demência

demografia

descobrimentos

desemprego

destino

diversos

doenças

dor

economia

eleiçoes

ensaio

ensino

escravatura

escultura

estado

estupidez

eternidade

ética

eu

eutanásia

evolução

família

férias

filosofia

futebol

genocídio

governo

greves

guerra

história

inquisição

internacional

justiça

literatura

livros

memória

miséria

morte

mulher

mulheres célebres

musica

natureza

natureza humana

paisagens

paleontologia

partidos políticos

patologia ideológica

pátria

pintura

planeta terra

pobreza

poesia

politica

regime político

religião

saudade

saúde

segurança social

sentimentos

sexo

sindicatos

sociedade

sonhos

tecnologia

terrorismo

terrorismo de estado

testamento vital

tristeza

união europeia

universo

velhice

vida

violência

xadrez

todas as tags

favoritos

Um fantasma

Arte de furtar

Deus existe? #2

Para onde vou?

Sou um San

O Século xx Português

Pater Famílias

Avesso dos Lusíadas #2

links
últ. comentários
Vamos admitir que ele é mesmo culpado face à sente...
Pesadelo com os milhões que tem para gastar?
Mas, mesmo em liberdade, não estará a viver um pe...
Por enquanto s+e se vêm nuvens...Um abraço.
A evolução da natureza é cega, não muda para melho...
Talvez ainda vá dar para que isto mude...por exemp...
Ainda assim, acho que poderemos estar a melhorar, ...
Apesar da nossa insignificância e de não saber qua...
Acho que este livro tenho (ao contrário de O Cisne...
blogs SAPO
RSS