Conhece-te a ti mesmo... se puderes.
Segunda-feira, 14 de Outubro de 2013
Morrer bem

 

O artigo que segue é de Miguel Esteves Cardoso. Trata com elegância e lucidez um assunto que é tabu na nossa sociedade: a morte e a sua redutora inevitabilidade.

Não existe nada que nos obrigue a ter uma morte em sofrimento, quantas vezes insuportável:

 

 

A maior celebração da vida está nas crónicas de Laura Ferreira dos Santos no PÚBLICO. Defender a morte assistida de quem já não pode viver bem não é defender a morte: é defender a vida. A Laura pensa tão bem l como escreve. Encarregou-se,  elegantemente, da tarefa mais difícil que se pode imaginar: convencer-nos que continuar vivo, quando se estaria melhor morto, é uma crueldade para quem está condenado a morrer horrivelmente.

As mortes boas - sem dor, sem sustos, sem aflições - são ainda mais importantes do que as vidas boas, porque fazem parte delas. Viver bem e morrer bem estão em harmonia. Viver bem e morrer mal é tão estúpido e injusto como viver mal e morrer bem.

A Laura quer ter "uma morte pacífica, sem uma terrível sensação de falta de ar, de hemorragias, etc, tudo o que qualquer um de nós receia na hora da sua morte".

Ela quer morrer quando quiser, mas com uma generosidade e uma inteligência que transcendem o egoísmo e ambicionam nada menos do que mudar a nossa mentalidade, para o bem de todos nós, que coincidem completamente com todos os seres humanos que irão certamente morrer.

Na crónica no PÚBLICO de anteontem pergunta "Algum médico português me explica por que é que as nossas mortes têm de ser tão cruéis?" Mas, com maior verdade ainda, conclui que "é mais de temer que o amor dos familiares 'obrigue' alguém a aceitar a vida de que já teria desistido há muito". Não pôs aspas em amor. Mas pôs em 'obrigue'. Está tudo dito.



publicado por pimentaeouro às 19:11
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
posts recentes

...

Adriano

Não estamos sós

J 0023

Relogio do Apocalipse

anoma qualquer coisa

Delfos

Evolução ?

3.800 milhões de anos

Xerazade

arquivos
tags

???

ambição

amizade

amor

animais

antropologia

armas

arquitectura

arte

arte biografias

astronomia

ballet

biografias

biologia

blogues

café curto

carttons

ciência

cinema

civilização

clima

corrupção

criminosos

crise financeira

demagogia

demência

demografia

descobrimentos

desemprego

destino

diversos

doenças

dor

economia

eleiçoes

ensino

escravatura

escultura

estado

estupidez

eternidade

ética

eu

eutanásia

evolução

família

filosofia

futebol

genocídio

governo

greves

guerra

história

incendios florestais

inquisição

internacional

justiça

literatura

livros

memória

miséria

mitologia

morte

mulher

mulheres célebres

musica

natureza

natureza humana

paisagens

paleontologia

partidos políticos

patologia ideológica

pátria

pintura

planeta terra

pobreza

poesia

politica

regime político

religião

saudade

saúde

segurança social

sentimentos

sexo

sindicatos

sociedade

sofrimento

sonhos

tecnologia

terrorismo

terrorismo de estado

testamento vital

tristeza

união europeia

universo

velhice

vida

violência

xadrez

todas as tags

favoritos

Anjo

Enamorados

Sonhar

Podem...

Voz da alma

Mentira

Escrever

À luz da lua

Meu amor

Dilemas

links
últ. comentários
Já receava que fosse essa a razão para ter deixado...
Caros bloguers,Encontrei este blog há dias por aca...
Já não era sem tempo!!!
E para quando um novo post por aqui?Tenho sentido ...
Gostei
Igualmente para si e sua família com muitas amend...
E hoje estou a passar por aqui para desejar uma Bo...
Por vezes mais vale consolidar o que já se tem em ...
Felizmente ou não, não estaremos cá para ver.
blogs SAPO
RSS