Conhece-te a ti mesmo... se puderes.
Quinta-feira, 24 de Outubro de 2013
Big Brother... americano

 

 

Quando George Orwell criou o seu célebre romance “Mil novecentos e oitenta e quatro”, como parábola do domínio totalitário do Estado ( comunista ) através do Bing Brother, que tudo via e tudo ouvia de todos os cidadãos escravizados pelo regime, estávamos na pré-história das comunicações ( nem televisão a preto e branco existia ) e da manipulação das mentes ( controlar as cabeças ).

Olhávamos com condescendência para as inovações que timidamente começavam a surgir e nunca imaginámos que  o ovo da serpente iria gerar um monstro. Hoje também não temos capacidade para imaginar a dimensão e profundidade adquirido pelo moderno Big Brother, que dá pelo nome esclarecedor de Boundless Informant – informador universal.

Ao contrário do que imaginou Orwell  está maravilha da tecnologia nasceu, medrou e mora nos EUA, a pátria da liberdade, que espiam o mundo inteiro.

A «rede» não pesca apenas carapaus e outro peixe miúdo, cidadãos anónimos inovencivos mas supostos terrorista, mas chefes de Estado, Parlamentos, instituições internacionais, as missões da EU,  da ONU, embaixadas de vários países, etc. tudo em grande, aos milhões de escutas: os franceses estimam que foram escutados 70,3 milhões de chamadas telefónicas e SMS dos seus cidadãos só num mês!

Para que que a NASA estas giga toneladas de informação? Para as remeter para o seu arquivo morto? Só um distraído ou um extra terrestre poderia pensar em tal coisa.

Toda esta informação é filtrada, catalogada,  «tratada» e finalmente sintetizada por borucratas invisiveis que ninguém copntrola, para a eleboração de relatórios confidênciais para alguns organismos, poucos, do Estado, incluído  o presidente Obama.

Além de uma imiscuição sem precedentes em diversos Estados e nos seus cidadãos quem «trata» e sintetiza a informação pode direccioná-la para conclusões duvidosas que podem influenciar a política externa do governo dos EUA.

A História ensina que do «tratamento» da informação saí mais informação falsa, controlada por interesses ocultos do que informação objectiva e isenta.

Se um dia destes nos cair um míssil na cabeça já sabemos que fez a pontaria…

O mundo está cada vez mais perigoso e nem dentro de casa nos salvamos.

Exagero? Era óptimo.

 



publicado por pimentaeouro às 13:39
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
posts recentes

...

Adriano

Não estamos sós

J 0023

Relogio do Apocalipse

anoma qualquer coisa

Delfos

Evolução ?

3.800 milhões de anos

Xerazade

arquivos
tags

???

ambição

amizade

amor

animais

antropologia

armas

arquitectura

arte

arte biografias

astronomia

ballet

biografias

biologia

blogues

café curto

carttons

ciência

cinema

civilização

clima

corrupção

criminosos

crise financeira

demagogia

demência

demografia

descobrimentos

desemprego

destino

diversos

doenças

dor

economia

eleiçoes

ensino

escravatura

escultura

estado

estupidez

eternidade

ética

eu

eutanásia

evolução

família

filosofia

futebol

genocídio

governo

greves

guerra

história

incendios florestais

inquisição

internacional

justiça

literatura

livros

memória

miséria

mitologia

morte

mulher

mulheres célebres

musica

natureza

natureza humana

paisagens

paleontologia

partidos políticos

patologia ideológica

pátria

pintura

planeta terra

pobreza

poesia

politica

regime político

religião

saudade

saúde

segurança social

sentimentos

sexo

sindicatos

sociedade

sofrimento

sonhos

tecnologia

terrorismo

terrorismo de estado

testamento vital

tristeza

união europeia

universo

velhice

vida

violência

xadrez

todas as tags

favoritos

Anjo

Enamorados

Sonhar

Podem...

Voz da alma

Mentira

Escrever

À luz da lua

Meu amor

Dilemas

links
últ. comentários
Já receava que fosse essa a razão para ter deixado...
Caros bloguers,Encontrei este blog há dias por aca...
Já não era sem tempo!!!
E para quando um novo post por aqui?Tenho sentido ...
Gostei
Igualmente para si e sua família com muitas amend...
E hoje estou a passar por aqui para desejar uma Bo...
Por vezes mais vale consolidar o que já se tem em ...
Felizmente ou não, não estaremos cá para ver.
blogs SAPO
RSS