Conhece-te a ti mesmo... se puderes.
Sábado, 31 de Maio de 2014
A historia repete-se... em farsa

A MÃO INVISÍVEL DO MERCADO E A CONTA

 

Durante duas décadas a mão invisível de mercado serviu-nos um banquete recheado das melhores iguarias do mercado. Uns comeram em loiça de porcelana e talheres de prata (vivendas, condomínios, iates, carros de alta cilindrada, vestuário de alta costura, jóias raras, muitas festas, etc.), outros comeram de faca e grafo( compra de habitação, automóvel, electrodomésticos, roupa de marca, televisores, computadores, telemóveis, férias fora e dentro, e tudo o que os filhos exigem, muitos festivais e curtição, etc.).

Ninguém se preocupou em saber de onde vinham todas as guloseimas, apesar de acabarmos de sair da dieta imposta pelo FMI a uma economia débil e atrasada, nem discutíamos o preço: todos nos julgámos europeus, do dia para a noite, e queríamos viver na abastança como eles.

Como aconteceu este milagre? A cornucópia dos fundos de coesão despejava-nos notas em cima da cabeça e um mago, chamado crédito, financiava tudo o resto.

A mão invisível conseguia o milagre de se consumir mais do que se produzia e até, com algumas sobras,  foi possível financiar um futebol de milionários e semear estádios como cogumelos e outras extravagâncias.

O fato de novo-rico, assentávamos que nem uma luva.

Os sonhos acabam todos e alguns até terminam em pesadelo. Acordámos com uma enorme dor de cabeça, azia no estômago e os credores à porta. 

E agora? Hábitos de vida fácil adquirem-se rapidamente mas mudar de vida, de cavalo para burro, custa mais, principalmente quando não temos consciência daquilo que somos.

A vida fácil criada pelo mercado, que teoricamente é auto-regulador e equilibra a oferta com a procura (com dois pequenos inconvenientes, o desemprego dispara e o trabalho é descartável), empurrou-nos para a crise.

Falta identificar os principais responsáveis porque as sociedades não funcionam em auto gestão: os governos e os partidos políticos que nos governaram durante o festim.

Que os neoliberais continuem a contar-nos histórias da carochinha acerca do mercado e das virtudes da iniciativa privada, quando a realidade do dia a dia demonstra o contrário é mais difícil de explicar: têm a obrigação de analisar a economia e sociedade e vêm-na ao contrário.

Não um problema de oftalmologia, é um prosaico problema de interesse de grupo e de manter os seus privilégios.

 

 



publicado por pimentaeouro às 15:22
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
posts recentes

...

Adriano

Não estamos sós

J 0023

Relogio do Apocalipse

anoma qualquer coisa

Delfos

Evolução ?

3.800 milhões de anos

Xerazade

arquivos
tags

???

ambição

amizade

amor

animais

antropologia

armas

arquitectura

arte

arte biografias

astronomia

ballet

biografias

biologia

blogues

café curto

carttons

ciência

cinema

civilização

clima

corrupção

criminosos

crise financeira

demagogia

demência

demografia

descobrimentos

desemprego

destino

diversos

doenças

dor

economia

eleiçoes

ensino

escravatura

escultura

estado

estupidez

eternidade

ética

eu

eutanásia

evolução

família

filosofia

futebol

genocídio

governo

greves

guerra

história

incendios florestais

inquisição

internacional

justiça

literatura

livros

memória

miséria

mitologia

morte

mulher

mulheres célebres

musica

natureza

natureza humana

paisagens

paleontologia

partidos políticos

patologia ideológica

pátria

pintura

planeta terra

pobreza

poesia

politica

regime político

religião

saudade

saúde

segurança social

sentimentos

sexo

sindicatos

sociedade

sofrimento

sonhos

tecnologia

terrorismo

terrorismo de estado

testamento vital

tristeza

união europeia

universo

velhice

vida

violência

xadrez

todas as tags

favoritos

Anjo

Enamorados

Sonhar

Podem...

Voz da alma

Mentira

Escrever

À luz da lua

Meu amor

Dilemas

links
últ. comentários
Já receava que fosse essa a razão para ter deixado...
Caros bloguers,Encontrei este blog há dias por aca...
Já não era sem tempo!!!
E para quando um novo post por aqui?Tenho sentido ...
Gostei
Igualmente para si e sua família com muitas amend...
E hoje estou a passar por aqui para desejar uma Bo...
Por vezes mais vale consolidar o que já se tem em ...
Felizmente ou não, não estaremos cá para ver.
blogs SAPO
RSS