Conhece-te a ti mesmo... se puderes.
Sábado, 10 de Outubro de 2015
Séculos

 

 

O século XXI é o século sem memória, o século do efémero, do instantâneo, do virtual, da desinformação, sociedades atomizadas tudo é caos e vazio.

O século XX, o meu século português  não é o século dos países Ocidentais,  que foi o século o horrível e do sublime, do monstruoso e do maravilhoso, do pior e do melhor da humanidade; conquistas sociais e cientificas sem paralelo na história e  desigualdades também sem paralelo; toda a miséria e toda a grandeza do homem.

Nasci em 35 quando Salazar consolidava a sua ditadora e vivi num pais claustrofóbico, monótono e retrogrado, isolado do resto do mundo. Só a partir de meados dos anos 60 com a formação tímida da classe média e com a influencia nos hábitos e comportamentos trazida por milhares e milhares de turistas, Portugal começou lentamente a abrir-se à Europa.

Apesar de tudo isto prefiro o século XX ao actual, não porque tenha gostado da ditadura mas porque agora a subjugação é feita de forma sub-reptícia, avassaladora e esmagadora.

Se pudesse escolher, gostava de ter vivido no século XVIII, o século das luzes, do iluminismo; luzes que só existiam nos salões da aristocracia esclarecida,  dos burgueses – o povo vivia na servidão do campo e nas trevas do analfabetismo -, e nas gazetas de circulação restrita; a idade da razão, tudo conquistas que não mudaram a sociedade da sua época mas que foram únicas no mundo até hoje.



publicado por pimentaeouro às 17:25
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
posts recentes

...

Adriano

Não estamos sós

J 0023

Relogio do Apocalipse

anoma qualquer coisa

Delfos

Evolução ?

3.800 milhões de anos

Xerazade

arquivos
tags

???

ambição

amizade

amor

animais

antropologia

armas

arquitectura

arte

arte biografias

astronomia

ballet

biografias

biologia

blogues

café curto

carttons

ciência

cinema

civilização

clima

corrupção

criminosos

crise financeira

demagogia

demência

demografia

descobrimentos

desemprego

destino

diversos

doenças

dor

economia

eleiçoes

ensino

escravatura

escultura

estado

estupidez

eternidade

ética

eu

eutanásia

evolução

família

filosofia

futebol

genocídio

governo

greves

guerra

história

incendios florestais

inquisição

internacional

justiça

literatura

livros

memória

miséria

mitologia

morte

mulher

mulheres célebres

musica

natureza

natureza humana

paisagens

paleontologia

partidos políticos

patologia ideológica

pátria

pintura

planeta terra

pobreza

poesia

politica

regime político

religião

saudade

saúde

segurança social

sentimentos

sexo

sindicatos

sociedade

sofrimento

sonhos

tecnologia

terrorismo

terrorismo de estado

testamento vital

tristeza

união europeia

universo

velhice

vida

violência

xadrez

todas as tags

favoritos

Anjo

Enamorados

Sonhar

Podem...

Voz da alma

Mentira

Escrever

À luz da lua

Meu amor

Dilemas

links
últ. comentários
Já receava que fosse essa a razão para ter deixado...
Caros bloguers,Encontrei este blog há dias por aca...
Já não era sem tempo!!!
E para quando um novo post por aqui?Tenho sentido ...
Gostei
Igualmente para si e sua família com muitas amend...
E hoje estou a passar por aqui para desejar uma Bo...
Por vezes mais vale consolidar o que já se tem em ...
Felizmente ou não, não estaremos cá para ver.
blogs SAPO
RSS